O histórico das energias renováveis

O histórico das energias renováveis

Desde primórdios, o homem busca formas de inovação em busca de maior qualidade de vida e conforto. Ao descobrir o fogo, por exemplo, houveram melhoras para a iluminação, o aquecimento e alimentação. Em termos de mecânica, a roda passou a ser uma solução para facilitar o transporte, o esforço físico e criação de novas mecânicas. Nesse ritmo, houve a percepção da força dos ventos, da água, da densidade…

Mas o cenário da energia mudou mesmo a partir da Revolução Industrial com o surgimento da máquina a vapor. Utilizar o fogo para gerar movimento possibilitou o desenvolvimento de fábricas, indústrias, maquinários mais robustos e, claro, o setor de transportes.

Todo esse desenvolvimento tecnológico se dava com foco na exploração de recursos naturais: carvão mineral, petróleo e gás natural. E foi apenas há pouco mais de 100 anos que a energia elétrica foi descoberta.

Na linha do tempo, os derivados do petróleo passaram a ser as principais fontes de energia elétrica, além de combustível para o transporte e para a indústria em si. As fontes de energia fósseis caminharam com a humanidade e ainda representam a maior da fonte de energia mundial. Ainda houve a descoberta da energia nuclear, ainda muito questionada por seus vários riscos a vida humana e meio ambiente.

Contudo, com a crise do Petróleo e com a crise ambiental global as fontes alternativas de energia começaram a ganhar atenção e foco. Daí as energias renováveis começaram a ganhar mais força para o investimento em inovação, tecnologia e expansão. Além de se apresentarem como solução para a questão energética, as energias renováveis ganham cada vez mais a confiança da sociedade rumo a sustentabilidade, gerando benefícios socioeconômicos e ambientais.

Deixe uma resposta